Artigos

Tumor - Tumor

Tumor

Um dos clássicos sinais de inflamação de um tecido, juntamente com os outros três (calor, vermelhidão e dor). O edema e a tumefação numa inflamação devem-se à exsudação de fluidos com conteúdo proteico procedente dos pequenos vasos sanguíneos, que se vai acumular entre as células da zona afetada. Também se costuma aplicar este termo ao desenvolvimento anormal de um tecido (benigno ou maligno).

Seminoma - Seminoma

Seminoma

Tumor maligno dos testículos que se apresenta como uma tumefação no escroto, com frequência indolor. Apresenta-se numa idade mais avançada do que os teratomas. O melhor tratamento, quando a doença está localizada é o cirúrgico, com a extirpação dos testículos. Os tumores metastáticos secundários nos pulmões podem tratar-se com ciclofosfamida endovenosa seguida por uma irradiação a doses mínimas. Um tumor semelhante pode aparecer nos ovários.

Linfoma - Linfoma

Linfoma

Qualquer tumor maligno dos gânglios linfáticos, incluindo a doença de Hodgkin. Existe um amplo espetro de malignidade com um prognóstico que varia de poucos meses a muitos anos de sobrevivência. Observam-se múltiplos gânglios linfáticos inflamados e uma série de sintomas gerais como perda de peso, febre e sudação. A doença costuma ser disseminada, mas em alguns casos, fica confinada a determinadas áreas, como as amígdalas.

Neuroblastoma - Neuroblastoma

Neuroblastoma

Tumor maligno formado por células nervosas embrionárias. Pode originar-se em qualquer parte do sistema nervoso simpático, com mais frequência, na medula da glândula suprarrenal. Os depósitos secundários (metástases) ocorrem amplamente noutros órgãos e nos ossos.

Metástase - Metástase

Metástase

Dispersão à distância de um tumor maligno a partir da sua localização original. Este fenómeno pode produzir-se por três vias que podem ser através da corrente sanguínea, do sistema linfático e das cavidades orgânicas, como por exemplo, através do peritoneu. Os tumores de elevada malignidade têm um grande potencial para produzir metástases. Os tumores podem disseminar-se por uma ou pelas três vias anteriormente citadas embora classicamente se diga que o carcinoma metastiza através da via linfática e o sarcoma através da corrente sanguínea.

Melanoma - Melanoma

Melanoma

Tumor maligno de células de melanócitos. Estes tumores costumam aparecer na pele, embora também no olho e nas membranas mucosas. Podem conter melanina (melanomas melânicos). A difusão deste tumor para outras partes do organismo, especialmente os gânglios linfáticos e o fígado, costuma ser frequente. Nesses casos, a melanina ou os seus precursores podem ser excretados pela urina, a par de uma pigmentação exagerada em toda a pele.

Leiomiosarcoma - Leiomiosarcoma

Leiomiosarcoma

Tumor maligno do músculo liso que se apresenta com mais frequência no útero, no estômago, no intestino delgado e na base da bexiga. É o segundo sarcoma mais frequente dos tecidos moles (raro na infância).

Neuro epitelioma - Neuro-epitelioma

Neuro-epitelioma

Tumor maligno da retina ocular. É uma forma de glioma que geralmente se dissemina para o encéfalo.

Hepatoma - Hepatoma

Hepatoma

Tumor maligno do fígado que se origina nas células maduras hepáticas. Nos países ocidentais é raro nos indivíduos com fígado normal, mas desenvolve-se frequentemente em doentes afetados de cirrose.