Artigos

Carcinossarcoma - Carcinossarcoma

Carcinossarcoma

Tumor maligno com as caraterísticas do carcinoma e do sarcoma. A maior parte dos casos tem sido referida no esófago, mama, pulmão, ovário e cavidade bucal.

Miossarcoma - Miossarcoma

Miossarcoma

Tumor maligno do músculo.

câncer de mama - Cancro da mama

Cancro da mama

Tumor maligno da mama, que costuma ser um carcinoma, embora às vezes um sarcoma. Raro no homem é o cancro mais comum na mulher, afetando em algumas ocasiões ambas as mamas. De causa desconhecida, apresenta uma predisposição familiar. O indício clássico é um nódulo (caroço) na mama. Às vezes, o primeiro sintoma é um nódulo na axila, causado pela disseminação do cancro aos gânglios linfáticos. O tumor também pode disseminar-se pelos ossos, os pulmões e o fígado. O tratamento habitual de um tumor localizado é a cirurgia, com ou sem radioterapia. As drogas citostáticas e a terapêutica hormonal são utilizadas nos casos disseminados.

Rabdomiossarcoma - Rabdomiossarcoma

Rabdomiossarcoma

Tumor maligno que se inicia num músculo estriado ou evidencia as suas caraterísticas. O rabdomiossarcoma pleomórfico surge na meia idade avançada, nos músculos das extremidades. Os rabdiossarcomas embrionários, próprios das crianças e de jovens adultos, classificam-se em botrióideo (na vagina, na beixga, no ouvido, etc.), embrionário (mais frequente na cabeça e no pescoço, sobretudo na órbita) e alveolar (na base do polegar). As formas pleomórfica e alveolar respondem escassamente ao tratamento.

transferir 3 - Angiosarcoma

Angiosarcoma

Tumor maligno derivado de um angioma.

Neoplasia - Neoplasia

Neoplasia

Crescimento novo e anormal: qualquer tumor benigno ou maligno.

Tumor - Tumor

Tumor

Um dos clássicos sinais de inflamação de um tecido, juntamente com os outros três (calor, vermelhidão e dor). O edema e a tumefação numa inflamação devem-se à exsudação de fluidos com conteúdo proteico procedente dos pequenos vasos sanguíneos, que se vai acumular entre as células da zona afetada. Também se costuma aplicar este termo ao desenvolvimento anormal de um tecido (benigno ou maligno).

Seminoma - Seminoma

Seminoma

Tumor maligno dos testículos que se apresenta como uma tumefação no escroto, com frequência indolor. Apresenta-se numa idade mais avançada do que os teratomas. O melhor tratamento, quando a doença está localizada é o cirúrgico, com a extirpação dos testículos. Os tumores metastáticos secundários nos pulmões podem tratar-se com ciclofosfamida endovenosa seguida por uma irradiação a doses mínimas. Um tumor semelhante pode aparecer nos ovários.

Linfoma - Linfoma

Linfoma

Qualquer tumor maligno dos gânglios linfáticos, incluindo a doença de Hodgkin. Existe um amplo espetro de malignidade com um prognóstico que varia de poucos meses a muitos anos de sobrevivência. Observam-se múltiplos gânglios linfáticos inflamados e uma série de sintomas gerais como perda de peso, febre e sudação. A doença costuma ser disseminada, mas em alguns casos, fica confinada a determinadas áreas, como as amígdalas.

Neuroblastoma - Neuroblastoma

Neuroblastoma

Tumor maligno formado por células nervosas embrionárias. Pode originar-se em qualquer parte do sistema nervoso simpático, com mais frequência, na medula da glândula suprarrenal. Os depósitos secundários (metástases) ocorrem amplamente noutros órgãos e nos ossos.