Artigos

Hidroterapia - Hidroterapia

Hidroterapia

Uso da água no tratamento das doenças. Atualmente, a hidroterapia ficou limitada à prática de exercícios em piscinas para a reabilitação de artríticos ou de doentes parcialmente paralíticos.

Oftalmologista - Oftalmologista

Oftalmologista

Médico especializado no diagnóstico e tratamento das doenças oculares.

ESV2 - Assistolia

Assistolia

Estado em que o coração deixa de bater. É acompanhado pela ausência total de todos os complexos do electrocardiograma. As caraterísticas clínicas, as causas e o tratamento são os da paragem cardíaca.

heparina - Anticoagulante

Anticoagulante

Substância, como a heparina, que evita ou retarda a coagulação do sangue. Utilizam-se na profilaxia e tratamento das tromboses vasculares.

images 2 - Acnoterapia

Acnoterapia

Tratamento de certas doenças mediante os raios infravermelhos ou ultravioletas.

Oftalmologia - Oftalmologia

Oftalmologia

Ramo da medicina que se dedica ao estudo e tratamento das doenças oculares.

asparaginaseReaction - Asparaginase

Asparaginase

Enzima que inibe o crescimento de certos tumores e que é usada no tratamento da leucemia linfoblástica aguda. Pode produzir reações alérgicas e anafilaxia.

apomorph - Apomorfina

Apomorfina

Emético que produz os seus efeitos por ação direta sobre o centro do vómito no cérebro. Administra-se por injeção subscutânea e atua em poucos minutos. Utiliza-se no tratamento de envenenamentos por substâncias não corrosivas que se tomaram pela boca. Em doses não eméticas (pequenas doses), a apomorfina tem uma ação sedativa, hipnótica e expectorante.

vomito infografia - Antiemético

Antiemético

Medicamento que combate o vómito. Diversos medicamentos têm este efeito, entre os quais se incluem as drogas anti-histamínicas (ciclicina e prometacina) e as anticolinérgicas. Utilizam-se no enjoo provocado pelo movimento e na vertigem e também para evitar as náuseas e os vómitos provocados por outros medicamentos.

images2 - Antibióticos

Antibióticos

Substâncias produzidas ou derivadas de microrganismos e com capacidade para destruir ou inibir o crescimento de outros microrganismos. Os antibióticos utilizam-se para tratar infeções causadas por organismos que lhes são sensíveis, geralmente bactérias ou fungos. Podem alterar o conteúdo microbiano normal do organismo (por exemplo, no intestino, nos pulmões e na bexiga), destruindo um ou diversos grupos de organismos inofensivos, o que causa infeções pela excessiva proliferação dos organismos resistentes aos antibióticos.

Estes efeitos secundários produzem-se com mais facilidade nos antibióticos de amplo espectro (ou seja, os ativos contra uma variedade de mais ampla de organismos). Também podem provocar uma resistência dos microorganismos (por exemplo, através de uma dose incorreta). Alguns antibióticos não deveriam ser utilizados em infeções menores ou triviais que se resolvem espontaneamente.