Artigos

coracao.interior - Coração

Coração

Órgão central do aparelho circulatório, muscular, oco com forma de cone, situado entre os pulmões, com a ponta (ápex) dirigida para baixo, para a frente e para a esquerda. O coração tem o tamanho aproximado de um punho fechado. A sua parede é formada em grande parte pelo músculo cardíaco (miocárdio) revestido e rodeado pelas membranas endocárdio (por dentro) e pericárdio (por fora). Está dividido por um septo de duas metades (direita e esquerda) separadas por válvulas, cada uma das quais se divide numa aurícula superior e num ventrículo inferior. O sangue não oxigenado (venoso) passa das veias cavas através da aurícula direita ao ventrículo direito. Este contrai-se e bombeia o sangue para os pulmões através da artéria pulmonar. O sangue recém-oxigenado volta à aurícula esquerda através das veias pulmonares e passa ao ventrículo esquerdo. Este contrai-se bombeando o sangue para o corpo através da aorta. A direção da corrente sanguínea no coração é controlada pelas válvulas (mitral à esquerda, tricúspide à direita).

Hemoptise - Hemoptise

Hemoptise

Expulsão de sangue com a expetoração. Este sintoma deve ser sempre considerado como importante embora a quantidade expulsa seja mínima. Em alguns doentes, a causa da hemoptise não é grave; noutros nunca se encontra. mas é um sintoma que deve ser sempre referido ao médico.

Leucócito - Leucócito (glóbulo ou célula branca do sangue)

Leucócito (glóbulo ou célula branca do sangue)

Célula do sangue ou linfa, dotada de mobilidade, que contém um núcleo. Em estado normal, há três grupos importantes de leucócitos: granulócitos, linfócitos e monócitos, que estão implicados na proteção do nosso organismo contra as substâncias externas na produção de anticorpos. Em estado de doença podem aparecer no sangue outros tipos de células nucleadas, sobretudo formas notavelmente imaturas de glóbulos vermelhos e brancos.

Linfopenia - Linfopenia

Linfopenia

Diminuição do número de linfócitos no sangue, que pode ocorrer numa ampla variedade de doenças.

Renina - Renina

Renina

Substâncias libertada no sangue pelos rins como resposta a uma diminuição do fluxo sanguíneo renal (por exemplo, no stress). Reagindo como um substrato de origem hepática, origina a angiotensina, que vai provocar a constrição dos vasos sanguíneos e, consequentemente, um aumento da pressão arterial. A produção excessiva de renina é uma das causas da síndrome de hipertensão renal.

Leucocitose - Leucocitose

Leucocitose

Aumento no número de glóbulos brancos (leucócitos) no sangue. Ocorre em muitas circunstâncias diferentes e constitui uma valioso meio de diagnóstico de certas doenças. Contudo, também pode ser o resultado de uma reação normal em certas condições, como a gravidez, a menstruação e o exercício muscular. À parte esses casos, a leucocitose é geralmente devida à existência de um processo inflamatório. Assim, no decurso de muitas doenças infeciosas agudas, como por exemplo, a pneumonia.

Lipacidemia - Lipacidemia

Lipacidemia

Existência de ácidos gordos no sangue.

Hiponatrémia - Hiponatrémia

Hiponatrémia

Presença no sangue de uma concentração anormalmente baixa de sódio. Ocorre na desidratação.

Hipomenorreia - Hipomenorreia

Hipomenorreia

Eliminação de quantidade anormalmente reduzida de sangue na menstruação. A duração de uma hemorragia pode ser igual ou mais breve.

Hipoglicémia - Hipoglicémia

Hipoglicémia

Diminuição da quantidade de glicose no sangue, que provoca debilidade e incoordenação muscular, confusão mental e sudação. Pode conduzir ao coma hipoglicémico. A forma mais comum de hipoglicémia ocorre na diabetes mellitus em consequência do excesso de insulina e de um défice de hidratos de carbono na alimentação. Trata-se mediante a administração de glicose por injeção se o doente está em coma; nos outros casos, oralmente.