Artigos

cido úrico - Ácido úrico

Ácido úrico

O ácido úrico é formado no fígado e extraído do sangue pelos rins. A sua quantidade está aumentada nos seguintes casos: excessivo consumo de carne por indivíduos com hábitos sendentários; gota; doenças em os glóbulos brancos do sangue estão aumentados em número, como por exemplo, nas leucemias.

coracao.interior - Coração

Coração

Órgão central do aparelho circulatório, muscular, oco com forma de cone, situado entre os pulmões, com a ponta (ápex) dirigida para baixo, para a frente e para a esquerda. O coração tem o tamanho aproximado de um punho fechado. A sua parede é formada em grande parte pelo músculo cardíaco (miocárdio) revestido e rodeado pelas membranas endocárdio (por dentro) e pericárdio (por fora). Está dividido por um septo de duas metades (direita e esquerda) separadas por válvulas, cada uma das quais se divide numa aurícula superior e num ventrículo inferior. O sangue não oxigenado (venoso) passa das veias cavas através da aurícula direita ao ventrículo direito. Este contrai-se e bombeia o sangue para os pulmões através da artéria pulmonar. O sangue recém-oxigenado volta à aurícula esquerda através das veias pulmonares e passa ao ventrículo esquerdo. Este contrai-se bombeando o sangue para o corpo através da aorta. A direção da corrente sanguínea no coração é controlada pelas válvulas (mitral à esquerda, tricúspide à direita).

Hipoglobulia - Hipoglobulia

Hipoglobulia

Diminuição da quantidade de glóbulos vermelhos no sangue.

Hipoproteinémia - Hipoproteinémia

Hipoproteinémia

Diminuição da quantidade de proteínas no sangue. Pode ser resultado de má nutrição, de produção insuficiente de proteínas (como ocorre na doença hepática) ou pelo aumento da perda de proteínas, como ocorre na síndroma nefrótica. Causa inchaço (edema) em consequência da acumulação de líquidos nos tecidos e aumento de suscetibilidade à infeções.

sangue - Acetonemia (ou cetonemia)

Acetonemia (ou cetonemia)

Estado em que existe acetona no sangue.

p2 clip image011 - Disenteria

Disenteria

Infeção do trato intestinal que causa diarreia grave com sangue e muco. A disenteria amebiana (amebíase) é produzida pelo protozoário Entamoeba histolitica, que causa ulceração intestinal e, por vezes abcessos no fígado, nos pulmões, nos testículos ou no cérebro. A duração varia de alguns dias a duas semanas. O parasita transmite-se pelos alimentos e pela água contaminada por fezes infetadas.

Hematologia1 - Hematologia

Hematologia

Estudo do sangue e dos tecidos formadores de sangue, assim como das afeções associadas aos mesmos.

heparina - Anticoagulante

Anticoagulante

Substância, como a heparina, que evita ou retarda a coagulação do sangue. Utilizam-se na profilaxia e tratamento das tromboses vasculares.

Rim - Rim

Rim

Órgão par que filtra o sangue e produz a urina. Desempenha um papel fundamental na manutenção do meio interno, regulando o volume e a composição dos líquidos do organismo. É também responsável pela excreção dos resíduos nitrogenados provenientes do sangue, principalmente a ureia. Os rins estão situados debaixo do diafragma, de ambos os laos da coluna lombar, recobertos pelo folheto parietal do peritoneu. São irrigados pelas artérias renais.

Cada rim está incluído numa cápsula fibrosa e compõe-se de um córtex (externo) e uma medula (interna). As unidades ativas do rim são os nefrónios no interior do córtex e da medula, que filtram o sangue por pressão e posteriormente reabsorvem água e determinadas substâncias que vão novamente entrar na corrente sanguínea. A urina assim formada é conduzida desde os nefrónios até aos túbulos renais e posteriormente ao bacinete, seguindo pelos ureteres até à bexiga.

coagulaçao do vaso sanguineo traumatizado port. - Coagulação sanguínea

Coagulação sanguínea

Processo mediante o qual o sangue passa do seu estado líquido normal a um estado sólido. O processo inicia-se pelo contato do sangue com substancias estranhas (sistema intrínseco) ou com tecidos lesados (sistema extrínseco). Estes sistemas implicam a interação de diversas substâncias (fatores de coagulação) que levam à produção de uma enzima, a tromboplastina, que transforma a proteína sanguínea solúvel fibrinogénio na proteína insolúvel fibrina. A coagulação sanguínea é um mecanismo essencial para o estancamento da hemorragia (hemostase).