Artigos

Pus - Pus

Pus

Líquido espesso amarelado ou esverdeado que se forma na zona onde se estabelece uma infeção. O pus contém glóbulos brancos mortos, bactérias vivas e mortas e também fragmentos de tecidos mortos.

Período de incubação - Período de incubação

Período de incubação

Intervalo de tempo entre a exposição a uma infeção e o aparecimento dos primeiros sintomas.

Osteomielite - Osteomielite

Osteomielite

Inflamação da medula óssea provocada por uma infeção. É um risco consecutivo a uma fratura complicada e é preciso ser extremamente cauteloso quando a medula óssea está exposta na cirurgia óssea e articular. Também pode ser devida a um microrganismo transportado pela corrente sanguínea. Na osteomielite aguda, mais frequente nas crianças, existe dor intensa, inchaço e vermelhidão no lugar da lesão, quase sempre ao nível da diáfise de um osso comprido, acompanhado por febre elevada e uma sensação de doença generalizada.

Osteíte - Osteíte

Osteíte

Inflamação de um osso provocada por infeção, traumatismo ou alteração metabólica. A osteíte fibroquística refere-se aos quistos caraterísticos que se formam nos ossos durante o hiperparatiroidismo prolongado.

Meningite - Meningite

Meningite

Inflamação das meninges devida à infeção por vírus ou bactérias. A meningite causa intensas cefaleias, febre, perda do apetite, intolerância à luz e aos ruídos, rigidez muscular, principalmente dos músculos do pescoço e, nos casos severos, convulsões, vómitos e delírio e, por vezes morte. As meningites bacterianas podem tratar-se, geralmente com êxito, mediante o uso de antibióticos adequados. As virais não respondem aos antibióticos, sendo que o seu tratamento consiste no repouso prolongado.

Mastoidotomia - Mastoidotomia

Mastoidotomia

Incisão cirúrgica da apófise mastóide que geralmente se pratica para tratar uma infeção.

Inflamação - Inflamação

Inflamação

Reação defensiva imediata de um tecido ante uma agressão que pode ser provocada por infeção, substâncias químicas ou agentes físicos. Na inflamação ocorre dor, calor, vermelhidão e inchaço, assim como a perda da função da zona afetada. Os vasos sanguíneos próximos da zona de agressão estão dilatados de modo que a corrente sanguínea aumenta localmente. As células sanguíneas introduzem-se no tecido e fagocitam as bactérias e outras partículas estranhas. Algumas células semelhantes dos tecidos eliminam e consomem as células mortas, às vezes com produção de pus, iniciando-se então o processo de cura.

Hemólise - Hemólise

Hemólise

Destruição dos glóbulos vermelhos sanguíneos (eritrócitos). No interior do nosso organismo, a hemólise pode ser o resultado de um defeito nos próprios glóbulos vermelhos ou da ação de um veneno como uma infeção, assim como também pela atuação de anticorpos numa transfusão com sangue não compatível. A hemólise conduz à anemia. A hemólise que se produz numa amostra de sangue pode ser o resultado de uma extração e conservação defeituosas.

Escara - Escara

Escara

Crosta, originariamente de cor escura, que resulta de um tecido morto, por exemplo da pele, e se separa do tecido são depois de uma inflamação, infeção ou queimadura profunda. Ao destacar-se do tecido são, deixa uma zona deprimida (por vezes profunda) da cicatrização difícil.

Fístula - Fístula

Fístula

Comunicação anormal entre dois órgãos ocos ou entre um órgão oco e o exterior. Muitas fístulas devem-se a infeção ou a traumatismo. Por exemplo, uma fístula anal pode desenvolver-se como consequência da abertura espontânea de um abcesso no reto, criando uma comunicação entre o canal anal e a superfície da pele. Algumas fístulas são consequência de proliferação ou ulceração maligna: um carcinoma de cólon pode invadir e ulcerar a parede adjacente do estômago, originando uma fístulas gastrocólica. Outras fístulas desenvolvem-se como complicação da cirurgia. Depois de uma intervenção da vesícula biliar, a bílis pode derivar continuamente para a superfície cutânea através da ferida operatória.