Artigos

Osteomielite - Osteomielite

Osteomielite

Inflamação da medula óssea provocada por uma infeção. É um risco consecutivo a uma fratura complicada e é preciso ser extremamente cauteloso quando a medula óssea está exposta na cirurgia óssea e articular. Também pode ser devida a um microrganismo transportado pela corrente sanguínea. Na osteomielite aguda, mais frequente nas crianças, existe dor intensa, inchaço e vermelhidão no lugar da lesão, quase sempre ao nível da diáfise de um osso comprido, acompanhado por febre elevada e uma sensação de doença generalizada.

Fístula - Fístula

Fístula

Comunicação anormal entre dois órgãos ocos ou entre um órgão oco e o exterior. Muitas fístulas devem-se a infeção ou a traumatismo. Por exemplo, uma fístula anal pode desenvolver-se como consequência da abertura espontânea de um abcesso no reto, criando uma comunicação entre o canal anal e a superfície da pele. Algumas fístulas são consequência de proliferação ou ulceração maligna: um carcinoma de cólon pode invadir e ulcerar a parede adjacente do estômago, originando uma fístulas gastrocólica. Outras fístulas desenvolvem-se como complicação da cirurgia. Depois de uma intervenção da vesícula biliar, a bílis pode derivar continuamente para a superfície cutânea através da ferida operatória.

Febre reumática - Febre reumática

Febre reumática

Doença que afeta principalmente as crianças e os adultos jovens e que surge como uma complicação tardia de uma infeção do trato respiratório superior pelo estreptococo B hemolítico do grupo A. Os sintomas mais frequentes são febre, artrite migratória (que salta de uma articulação para outra), manchas circulares avermelhadas na pele, pequenos nódulos indolores nas eminências ósseas como os cotovelos, movimentos involuntários anormais das extremidades e da cabeça e inflamação da membrana que rodeia o coração. Esta afeção pode progredir e tornar-se uma doença crónica do coração e das válvulas que causa doença cardíaca reumática crónica.

Endocervicite - Endocervicite

Endocervicite

Inflamação da membrana que reveste o colo do útero, geralmente consecutiva a uma infeção. As células superficiais (epitélio) podem ser eliminadas, provocando o desenvolvimento de um novo epitélio são.

Imunidade - Imunidade

Imunidade

Capacidade do nosso organismo para resistir à infeção pela presença de anticorpos circulantes e de glóbulos brancos sanguíneos. Os anticorpos são produzidos especificamente para enfrentar os antigénios das diferentes doenças quando se produz o encontro entre os dois elementos. A imunidade ativa ocorre quando as células do nosso organismo produzem e permanecem em condições de produzir os anticorpos apropriados ao começar uma doença ou depois de um estímulo deliberadamente provocado. A imunidade passiva é de curta duração e consegue-se pela injeção de um anti-soro proporcionado por outro indivíduo ou animal imunizado.

p2 clip image011 - Disenteria

Disenteria

Infeção do trato intestinal que causa diarreia grave com sangue e muco. A disenteria amebiana (amebíase) é produzida pelo protozoário Entamoeba histolitica, que causa ulceração intestinal e, por vezes abcessos no fígado, nos pulmões, nos testículos ou no cérebro. A duração varia de alguns dias a duas semanas. O parasita transmite-se pelos alimentos e pela água contaminada por fezes infetadas.

33c31e5d00f8f87e5e110c073131c13c - Boqueira

Boqueira

Secura e gretadura dos cantos da boca, às vezes com infeção. A boqueira pode ser produzida por um humedecimento persistente do lábio ou por uma alimentação deficiente em vitaminas.

72 03 03 figura1 - Bacilemia

Bacilemia

Presença de bacilos no sangue em consequência de uma infeção.

bacteremia - Bacteriemia

Bacteriemia

Presença de bactérias no sangue. É sinal de infeção .

Furúnculo - Furúnculo

Furúnculo

Zona dolorosa e inflamada da pele que contém pus. A infeção pode ser causada pelo Staphylococcus aureus, que se introduz num folículo piloso ou numa efração da pele. A lesão local e a diminuição da resistência facilitam o desenvolvimento dos furúnculos. Estes processos costumam resolver-se quando se drena o pus ou com tratamento antibiótico. Às vezes originam uma infeção mais extensa.