Artigos

Gastrina - Gastrina

Gastrina

Hormona produzida na membrana mucosa da região pilórica do estômago. A sua secreção é estimulada pela presença de alimentos. Através da circulação sanguínea estende-se ao resto do estômago, onde estimula a produção de suco gástrico.

Hormona luteinizante - Hormona luteinizante (HL)

Hormona luteinizante (HL)

Hormona sintetizada e eliminada pela glândula pituitária anterior que estimula a ovulação, a formação do corpo lúteo, a síntese da progesterona pelos ovários e a síntese dos androgénios pelas células intersticiais dos testículos.

Progesterona - Progesterona

Progesterona

Hormona esteróide segregada pelo corpo amarelo do ovário, a placenta e também em pequenas quantidades pelo córtex suprarrenal e os testículos. É a responsável pela preparação do revestimento interior (endométrio) do útero para a gravidez. Se a fecundação se produz, a progesterona mantém o útero durante toda a gravidez e impede a libertação de novos óvulos do ovário.

Tiroxina - Tiroxina

Tiroxina

Uma das hormonas sintetizada e secretadas pela glândula tiróide.

Adrenalina ou epinefrina - Adrenalina (ou epinefrina)

Adrenalina (ou epinefrina)

Hormona segregada pela medula das cápsulas suprarrenais. Tem a função de preparar o organismo para o stress, a luta ou a fuga, com efeitos amplos na circulação, nos músculos e no metabolismo dos hidratos de carbono. Aumenta a actividade cardíaca, a frequência e profundidade da respiração e eleva o ritmo do metabolismo, bem como aumenta a força da contração musculare atrasa o início da fadiga muscular. Reduz também o fornecimento de sangue à bexiga e aos intestinos, com distensão das suas paredes musculares e contracção dos esfíncteres. A adrenalina administrada por injecção é útil na asma brônquica ao relaxar as vias respiratórias. Também se utiliza em cirurgia para reduzir a perda sanguínea pela vaso-constrição da pele.

A tensão e o medo produzem uma descarga de adrenalina no corpo que prepara o indivíduo tanto para uma reacção agressiva como para a fuga. A hormona da adrenalina controla muitas actividades do nosso corpo.

A) Pêlo. O pêlo põe-se em pé para melhorar o sentido do tacto.

B) Olhos. As pupilas dilatam-se para facilitar uma melhor visão e apreciação do cenário do perigo.

C) Pulmões. A respiração torna-se mais rápida para tomar mais oxigénio.

D) Coração. O coração bombeia com mais rapidez para levar mais sangue aos músculos.

E) Fígado. O fígado liberta glucose para alimentar melhor os músculos.

F) Suor. A peie sua copiosamente para refrescar o corpo.

G) Músculos. Os músculos ficam tensos e libertam ácido láctico, que aumenta a sensação de ansiedade.

H) Saliva. As glândulas salivares secam.

I) Rins. Os vasos sanguíneos dos rins contraem-se.

J) Digestão. A digestão entra numa fase de grande lentidão.

secretina - Secretina

Secretina

Hormona segregada por uma porção do intestino delgado (duodeno), quando os alimentos acidificados saem do estômago. A secretina estimula a segregação do suco pancreático alcalino relativamente livre de enzimas.

Paratormona - Paratormona

Paratormona

Nome dado à hormona produzida pelas glândulas paratiróides.

Levotiroxina - Levotiroxina

Levotiroxina

Hormona produzida na glândula tiróide, semelhante à tiroxina e utilizada para tratar as afeções por insuficência tiróide.

Hormona foliculoestimulante - Hormona foliculoestimulante (FSH)

Hormona foliculoestimulante (FSH)

Hormona sintetizada e segregada pela glândula pituitária anterior. Estimula a maturação dos folículos do ovário e a formação de esperma nos testículos. Administra-se por injeção para tratar a esterilidade causada pela falta de ovulação, a amenorreia e a diminuição da produção espermática. A estimulação da ovulação por meio desta hormona pode, em alguns casos, causar uma gravidez múltipla.

Hormonas do crescimento - Hormonas do crescimento

Hormonas do crescimento

Hormona sintetizada e armazenada no lobo anterior da glândula pituitária que promove o crescimento dos ossos compridos das extremidades e aumenta a síntese proteica. A produção excessiva da hormona do crescimento provoca o gigantismo antes da puberdade e a acromegália nos adultos. A falta da hormona de crescimento na infância causa deficiência de crescimento.