Artigos

Fecundação ou fertilização in vitro - Fecundação (ou fertilização) in vitro

Fecundação (ou fertilização) in vitro

Fecundação de um dos óvulos de uma mulher pelo esperma do marido ou de outro dador fora do corpo materno. A Grã-Bretanha foi pioneira nesta técnica com o nascimento de uma menina em 1978. Pratica-se quando a mulher tem uma obstrução das trompas de Falópio ou qualquer outro defeito semelhante no seu aparelho reprodutor. À mãe em questão administram-se hormonas que permitem a maturação de vários óvulos ao mesmo tempo. Extraem-se por laparoscopia diversos óvulos que se põem em contato com o esperma num meio de cultura e se incubam até que apareçam as formas de blástula. Posteriormente, as blástulas implantam-se no útero da mãe e a gravidez continua de forma natural.

fecundacao - Fecundação

Fecundação

Para que a fecundação tenha lugar é necessário que o óvulo e o espermatozóide se encontrem e que este se funda no primeiro, dando origem ao ovo ou zigoto. Para tal, o espermatozóide tem uma série de movimentos ativos mediante os quais pode atravessar a cavidade uterina e alcançar o óvulo. As rápidas mudanças por que passa a membrana do óvulo impedem a penetração de outros espermatozóides. A penetração estimula a concretização da meiose e a formação do segundo corpo polar. Terminada a fusão dos pronúcleos masculino e feminino, o zigoto começa a dividir-se.

images15 - Ciclo menstrual

Ciclo menstrual

Sequência periódica de fenómenos que se produzem em mulheres não grávidas, e que são sexualmente desenvolvidas, durante a qual um óvulo se solta dos ovários com intervalos de quatro semanas até que se produz a menopausa. O óvulo desenvolve-se no interior de um folículo de Graaf nos ovários. Quando está maduro sai e, através da trompa de Falópio, chega ao útero. No tecido folicular que fica depois da saída do óvulo origina-se uma glândula temporária, o corpo amarelo, que segrega a hormona progesterona que atua engrossando o revestimento do útero com o consequente aumento da irrigação sanguínea a fim de preparar o referido órgão para a gravidez. Se o óvulo não é fecundado, o ciclo continua: o corpo amarelo reduz-se e o revestimento do útero desprende-se originando a menstruação. Quando o óvulo é fecundado, adere ao revestimento uterino e o corpo amarelo continua a segregar progesterona, iniciando-se desta forma, a gravidez.

Nado vivo - Nado-vivo

Nado-vivo

Produto da fecundação que, após a expulsão ou extração completa do corpo materno e independentemente da duração da gravidez, respira ou manifesta quaisquer outros sinais de vida, tais como pulsações do coração ou do cordão umbilical ou contrações efetivas de qualquer músculo sujeito à ação da vontade, quer o cordão umbilical tenha sido cortado, quer não e quer a placenta esteja ou não retida.