Artigos

megalocefalia - Megalocefalia

Megalocefalia

Aumento do volume dos ossos do crânio.

Linfocitose - Linfocitose

Linfocitose

Aumento do número de linfócitos no sangue. A linfocitose ocorre numa grande variedade de doenças, incluindo a leucemia linfóide crónica e as infeções produzidas por vírus.

Trombocitose - Trombocitose

Trombocitose

Aumento no número das plaquetas no sangue circulante. Pode ocorrer em diversas doenças, entre as quais se incluem infeções crónicas, cancro e algumas doenças hemáticas. Esta afeção tende a provocar um aumento de formação de coágulos sanguíneos no sangue.

Hipertrofia - Hipertrofia

Hipertrofia

Aumento do tamanho de um tecido ou órgão causado pelo aumento de tamanho das suas células e não por multiplicação celular (como ocorre durante o crescimento normal ou a formação de um tumor).

Hipertensão pulmonar - Hipertensão pulmonar

Hipertensão pulmonar

Estado em que se produz um aumento da pressão sanguínea nos vasos sanguíneos que irrigam os pulmões (a pressão sanguínea da artéria pulmonar é normalmente muito mais baixa do que no interior da aorta e das suas ramificações). A hipertensão pulmonar pode ser produzida pela embolia pulmonar, defeitos septais, insuficiência cadíaca, doenças da válvula mitral e pelas doenças crónicas dos pulmões. Pode também ocorrer sem nenhuma causa aparente ou conhecida (hipertensão pulmonar primária). O ventrículo direito aumenta de volume e pode produzir-se desfalecimento cardíaco, colapso e dores torácicas. O tratamento é o da sua causa; as drogas para controlar a hipertensão são eficazes.

Hiperplasia - Hiperplasia

Hiperplasia

Aumento da formação e desenvolvimento das células normais de um tecido ou órgão. A parte afetada aumenta de tamanho mas mantém a sua forma normal. Durante a gravidez, as mamas crescem desta forma.

Hiperglobulia - Hiperglobulia

Hiperglobulia

Aumento de glóbulos vermelhos no sangue.

Hidrocefalia - Hidrocefalia

Hidrocefalia

Aumento anormal do líquido céfalo-raquidiano no interior dos ventrículos do cérebro. Na infância, quando as suturas do crânio ainda não se soldaram, a hidrocefalia provoca aumento do tamanho da cabeça. No adulto, a hidrocefalia aumenta a pressão intracraniana ao não se poder dilatar o crânio, causando sonolência e vómitos. A hidrocefalia pode ser causada pela obstrução da saída do líquido céfalo-raquidiano dos ventrículos ou pela falha da sua reabsorção nos seios cerebrais. Normalmente, a espinha bífida associa-se à hidrocefalia.