apoio3 - Duodeno

Duodeno

Primeira porção das três partes do intesino delgado. Estende-se desde o piloto gástrico ao jejuno. O duodeno recebe bílis da vesícula biliar (através do colédoco) e suco pancrático procedente do pâncreas. As suas paredes contêm diversas glândulas (entre elas as glândulas de Brunner) que segregam o suco entérico.

Disco - Disco

Disco

Órgão circular e achatado.

72609Amniocentese1 - Diagnóstico pré-natal

Diagnóstico pré-natal

Procedimentos de diagnóstico realizados nas mulheres grávidas com o objetivo de detetar anormalidades genéticas ou de outro tipo no feto que se está a desenvolver. As investigações incluem o uso de raios X, o scanner ultrassónico, a termografia e a análise do líquido amniótico (obtido mediante a amniocentese) ou do sangue fetal (obtido por fetoscopia). Algumas destas técnicas, entre as quais se inclui a amniocentese, constituem possíveis riscos para a mãe e/ou feto e não deveriam realizar-se sem causa justificada. Se os resultados indicam que a criança nascerá provavelmente ou com certeza absoluta com uma doença congénita ou anormalidade grave, põe-se a possibilidade do aborto terapêutico pelo obstreta que dirige o caso e pelos próprios pais interessados.

Uma perspectiva 01 - Diafragma

Diafragma

Formação músculo-membranosa delgada e cupuliforme que separa a cavidade torácica da abdominal. O diafragma insere-se dos dois lados nas costelas inferiores, à frente no esterno e atrás na coluna vertebral. Tem forma convexa na parte superior para o coração e os pulmões e na sua parte inferior côncava, sobre o estômago, o fígado e o baço. Apresneta diversos orifícios através dos quais passam o esófago, vasos sanguíneos e nervos.

O diafragma tem um papel importante na respiração. Contrai-se em cada inspiração, aplanando-se e diminuindo a sua concavidade inferior com o consequente incremento do volume da cavidade torácica. Em cada expiração distende-se e recupera a sua forma cupuliforme.

cp figures1 - Diplegia

Diplegia

Paralisia extensa que afeta ambos os lados do corpo ou duas regiões simétricas do corpo.

fagocitose diapedese - Diapedese

Diapedese

Migração de células através da parede dos capilares sanguíneos para os espaços tissulares. A diapedese é um processo importante da reação dos tecidos perante as agressões.

A erupção violácea característica está presente sobre as pálpebras com edema periorbital em uma criança com dermatomiosite juvenil.1 - Dermatomiosite

Dermatomiosite

Perturbação inflamatória da pele e dos tecidos subjacentes, incluindo os músculos (em que se decompõem as fibras musculares). Esta afeção é uma das doenças do colagénio. Produz-se uma erupção vermelho-violácea da pele da cara, couro-cabeludo, pescoço, ombros e mãos, que posteriormente é acompanhada de grave inflamação. Frequentemente, a dermatomiosite costuma ser acompanhada por um cancro interno.

dermatomas2 - Dermatoma

Dermatoma

Zona da pele que corresponde a um segmento espinal determinado.

reabilitacao vestibular em idosos 01 - Diplacusia

Diplacusia

Perceção de sons diferentes originados por um estímulo único. Esta perturbação auditiva deve-se a um defeito da cóclea do ouvido interno.

images21 - Diabetes mellitus

Diabetes mellitus

Perturbação do metabolismo dos hidratos de carbono em que os açúcares não se oxidam para produzir energia por falta de insulina, hormona pancreática que promove a entrada de glicose nas células. A acumulação de açúcar conduz ao aumento do mesmo no sangue (hiperglicemia) e posteriormente na urina. Entre os sintomas destacam-se a sede, perda de peso e grande produção de urina. A utilização de gorduras como fonte alternativa de energia conduz à perturbação do equilíbrio ácido-base, com acumulação de corpos cetónicos no sangue (cetose). Se não for corrigida, esta situação pode culminar no coma diabético.

Esta doença pode ter causas hereditárias e pode desencadear excesso de peso e stress físico. A diabetes que começa na infância ou na adolescência (diabetes tipo I) costuma ser mais severa do que a que se inicia no adulto ou no idoso (diabetes tipo II). O tratamento baseia-se no controlo cuidadoso da alimentação com uma quantidade adequada de hidratos de carbono para cobrir as necessidades corporais e administração de injeções de insulina (no tipo I) ou ingestão de drogas (no tipo II), com o objetivo de diminuir o nível de glicose no sangue.

A falta de equilíbrio na alimentação ou doses erradas de insulina ou antidiabéticos orais conduzem à hipoglicemia. Entre as complicações a longo prazo da diabetes deve destacar-se  o espessamento das artérias, que pode afetar os olhos (retinopatia diabética) e os membros inferiores (perigo de gangrena nos casos avançados) entre outras localizações (coração, rins).