Malformação septal

Malformação septal

Persistência de um ou mais orifícios na separação (septo) das metades direita e esquerda do coração. Esta comunicação anormal é congénita e deve-se ao desenvolvimento anormal do coração no feto. Pode apresentar-se entre as duas aurículas (malformação septal auricular) ou entre os dois ventrículos (defeito septal ventricular). A malformação septal permite a passagem anormal de sangue do lado esquerdo do coração (que tem uma pressão mais elevada) para o lado direito. Esta circulação anormal provoca uma corrente excessiva de sangue através dos pulmões. Nos casos mais graves, desenvolve-se uma hipertensão pulmonar e, posteriormente, uma insuficiência cardíaca. As grandes malformações septais devem ser resolvidas cirurgicamente e as pequenas não exigem tratamento.